Esquiva Falcão projeta a luta desta sexta-feira: “vão ser 10 rounds de pura pancadaria”

Após ser o primeiro brasileiro em uma final olímpica de boxe, o capixaba Esquiva Falcão tem um novo desafio: conquistar o título mundial. O atleta de 29 anos é filho do ex-pugilista Touro Moreno e trabalha para que, assim como o pai, tenha seu nome marcado na história da modalidade.

Nesta sexta-feira (19), Esquiva enfrenta o mexicano Jesus Antonio Gutierrez, em Oxon Hill, Estados Unidos. O confronto pode ser decisivo para a sua caminhada rumo ao cinturão. Em entrevista exclusiva à Gazeta Esportiva, o pugilista brasileiro falou sobre sua preparação e expectativas para o duelo.

Ressaltando a importância do confronto, o brasileiro se mostra seguro quanto a sua preparação: “Trabalhei muito físico, musculação para deixar o golpe mais forte e velocidade. Estou muito preparado, muito focado para essa luta, uma luta importante, então eu treinei muito duro para esse combate.”

Esquiva Falcão afirma ter estudado as últimas lutas de Gutierrez, e aponta quais são, para ele, os pontos mais fortes e fracos do adversário: “O Gutierrez é muito resistente, ele luta sempre em cima, tipo um carrapato, e sempre aguentando os 10 rounds. Ele tem muito preparo físico, um cara que usa muitos golpes. É o estilo mexicano, que vai pra dentro e tenta acabar com a luta rápido.”

“O ponto fraco dele é que ele é lento, ele não é tão rápido nos golpes. Ele coloca muita pressão, mas sem muita velocidade, então trabalhamos muito isso no treinamento. Trabalhamos o mais perto possível do estilo dele. Pode ter certeza que vai ser uma grande luta e vai ser luta para 10 rounds e ,se vier por nocaute, vai ser muito bom”, completou.

Ainda sobre sua projeção para a luta, o pugilista brasileiro afirmou: “Eu acredito que vão ser 10 rounds de pura pancadaria.”

Mesmo reconhecendo a força do adversário, Esquiva se mostrou confiante para o confronto: “O mexicano é duro, mas nós capixabas somos muito duros também.”

No boxe profissional, Esquiva Falcão soma 23 vitórias em 23 lutas, mas de acordo com ele, o Gutierrez pode colocar a primeira derrota em seu cartel: “Acredito sim que ele ameaça a minha invencibilidade. Ele é um adversário novo, tem 25 anos, tá empolgado, tem apenas três derrotas no cartel e acredito que ele está pensando que se me vencer, ele pode entrar entre os 10 melhores do mundo e me tirar esse sonho (ser campeão).”

Vencendo a luta desta sexta, pode faltar apenas uma para Esquiva vencer o cinturão. Neste momento decisivo, o atleta agradece a torcida dos brasileiros e faz um apelo para a valorização da modalidade: ” Quero mandar um abraço para todos que acreditam no meu trabalho, acreditam que vamos ser campeões do mundo, aos meus fãs que acreditam que o menino que saiu da comunidade da Serra de Jacaraipe está indo para conquistar um mundial no boxe.”

“O boxe é um esporte maravilhoso, uma nobre arte e não podemos deixar morrer. Obrigado pela torcida de todos”, concluiu.

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

8 + catorze =